De Povos Indígenas no Brasil

Noticias

Movimento dos Povos Indígenas da Bahia manifesta repúdio à privatização da saúde

03/07/2014

Fonte: Cese- http://www.cese.org.br



O repasse da saúde indígena para a esfera privada é alvo de preocupação do Movimento Unido dos Povos e Organizações Indígenas da Bahia (Mupoiba). De acordo com o grupo, a iniciativa está sendo arquitetada por meio da criação do Instituto Nacional de Saúde Indígena (INSI).

O Mupoiba aponta em carta de repúdio que, segundo proposta apresentada pelo secretário Especial de Saúde Indígena, Antônio Alves, o Instituto passaria a ser a instituição responsável pela execução das ações de atenção à saúde direcionadas aos povos indígenas.

O Movimento reúne 143 comunidades de 22 etnias: Tupinambá, Pataxó, Pataxó Hã-hã-hã-e, Kiriri, Tuxá, Tumbalalá, Atikum, Pakararé, Kaimbé, Pankarú, Pakararú, Xukuru-Kariri, Kariri-Xóco-Fulni-ô, Funi-ô, Potiguara, Tapuia, Kambiwá, Kapinawá, Xacriabá, Payaya, Kantaruré e Tuxi. A entidade abarca um contingente de mais 56.800 indígenas distribuídos em 33 municípios.

De acordo com a declaração, as ações de atenção à saúde indígena são um verdadeiro desastre no Brasil. "Ao invés de caminhar no sentido de efetivar encaminhamentos aprovados por esses povos nas diversas conferências de saúde, o governo pretende, também na área da saúde, retroceder em relação aos nossos direitos. Pedimos ao Ministério Público Federal que intervenha nesse processo, defendendo o direito coletivo dos povos indígenas a um atendimento público e de qualidade na política de saúde indígena. O Estado brasileiro não pode isentar-se dessa responsabilidade para com os povos indígenas", reivindica o documento.




http://www.cese.org.br/movimento-dos-povos-indigenas-da-bahia-manifesta-repudio-a-privatizacao-da-saude/
 

Las noticias publicadas en el sitio Povos Indígenas do Brasil (Pueblos Indígenas del Brasil) son investigadas en forma diaria a partir de fuentes diferentes y transcriptas tal cual se presentan en su canal de origen. El Instituto Socioambiental no se responsabiliza por las opiniones o errores publicados en esos textos. En el caso en el que Usted encuentre alguna inconsistencia en las noticias, por favor, póngase en contacto en forma directa con la fuente mencionada.